8 de abr de 2012

Ser Doido-Alegre, que Maior Ventura!


Ser doido-alegre, que maior ventura!
Morrer vivendo p'ra além da verdade.
É tão feliz quem goza tal loucura
Que nem na morte crê, que felicidade!

Encara, rindo, a vida que o tortura,
Sem ver na esmola, a falsa caridade,
Que bem no fundo é só vaidade pura,
Se acaso houver pureza na vaidade.

Já que não tenho, tal como preciso,
A felicidade que esse doido tem
De ver no purgatório um paraíso...

Direi, ao contemplar o seu sorriso,
Ai quem me dera ser doido também
P'ra suportar melhor quem tem juízo.

António Aleixo, in "Este Livro que Vos Deixo..."

7 comentários:

Filipe Dias disse...

òtimo texto, vou ler o texto todo

Fábio Flora disse...

Ser maluco-beleza por dar um gostinho especial à aventura da vida!
Abraços e sucesso com o blog!

Guru do Metal disse...

gostei do texto

http://rocknrollpost.blogspot.com.br/

Taís disse...

Concordo com o Fábio.
Ótimo texto mesmo =)

T. disse...

Adoro os poemas de António Aleixo.
E amei o que você postou, a foto se encaixou maravilhosamente bem no contexto.
Parabéns pelo blog e pelo excelente gosto.

Camila Cereja disse...

É preciso muita força de espírito para se sorrir quando a situação traz a vontade de chorar.

António Jesus Batalha disse...

Seu blog é encantador, estive a ver e ler algumas coisas, não li muito, porque espero voltar mais algumas vezes,mas deu para ver a sua dedicação e sempre a prendemos ao ler blogs como o seu. Se me der a honra de visitar e ler algumas coisas no Peregrino e servo ficarei radiante, e se desejar deixe um comentário. Abraço fraterno.António.

Postar um comentário

Comente (!♥!)